CuriosidadesEsportesEventos esportivos

No clima das Paralimpíadas: como a tecnologia revolucionou o esporte

Atualmente, acompanhamos como a tecnologia tem sido presente em pequenos, médios e grandes eventos esportivos. As Olimpíadas de Tóquio 2021, assim como as outras edições, foi marcada pelo uso de tecnologias chamativas e inovadoras. Esse tipo de evento esportivo se torna um “showcase” do país sede e o investimento nesses tipos de recursos costuma ser gigantesco.

As Paralimpíadas não ficam para trás nessa história! O segundo maior evento do mundo já é grandioso por sua essência, pois traz consigo valores fundamentais para toda a sociedade, como inclusão, acessibilidade e representatividade. O esporte não deve ser visto como uma atividade limitadora, pelo contrário, deve se mostrar cada dia mais transformador de paradigmas e trazer mais equidade de condições e oportunidades aos paratletas e pessoas que possuem algum tipo de deficiência física ou sensorial.

Para deixar os jogos ainda mais emocionantes e aumentar a visibilidade desse tipo de evento, entra em ação a tecnologia, principalmente a tecnologia assistiva

Mas o que é isso?

Tecnologia assistiva é um conjunto de recursos e serviços utilizados para ajudar pessoas com deficiência ou com alguma limitação funcional, promovendo assim uma melhor qualidade de vida e inclusão social. Os recursos incluem desde uma simples bengala até um complexo sistema computadorizado. Além disso, os serviços de tecnologia assistiva normalmente envolvem profissionais de diversas áreas, como: fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia, medicina, arquitetura, engenharia, design, entre outras.

A ciência e a tecnologia tem contribuído bastante para evolução do paradesporto no Brasil e no mundo e muito do que se vê em grandes eventos esportivos, como as Paralimpíadas de Tóquio será incorporado — ou adaptado — ao dia a dia de pessoas com deficiência nos próximos anos.

A edição dos Jogos Paralímpicos de 2021 só confirma a importância da pesquisa e aprimoramentos propostos ao longo dos anos em tecnologia para fornecer recursos de última geração e otimizar os resultados. Vamos conhecer um pouco mais sobre as tecnologias utilizadas nos esportes paralímpicos? 

1- Toucas com tecnologia de vibração

Os atletas cegos na natação contam nesta edição com toucas de nado Blind Cap, feitas pela Samsung. Elas possuem uma tecnologia que permite que elas vibrem para avisar ao nadador que ele está se aproximando da borda da piscina. O técnico aciona o alerta via smartphone no momento correto para que o atleta realize a virada. 

Kit de Modelos Notas OficiaisPowered by Rock Convert
Banner Como Conseguir Patrocínio SporTI _ Patrocínio EsportivoPowered by Rock Convert

2- Cadeiras de rodas super avançadas

Outra inovação veio da fabricantes de automóveis BMW, que concebeu o projeto das cadeiras de rodas de corrida das modalidades de 400 e 600 metros. Elas são feitas em fibra de carbono e são destaques pelo seu avanço aerodinâmico, que permite que os paratletas se lancem em velocidades que já batem 40 km por hora ou mais, quatro vezes mais velozes do que há algumas décadas. Além disso, a tecnologia também está nas luvas usadas para empurrar as cadeiras, que são feitas sob medida usando impressão 3D.

– Integrando ainda mais o atleta à ferramenta que o move, podemos perceber que a tecnologia garante em modalidades como basquete e rúgbi que seu usuário faça movimentos que vão “além da natureza humana”. As rodas das cadeiras no basquete também são curvadas entre 10 e 20 graus para facilitar as manobras e no rúgbi, praticado por tetraplégicos, elas são feitas em titânio ou alumínio para resistirem ao impacto e podem ter mais rodas, para dar mais estabilidade e liberdade nas manobras

As cadeiras de ataque têm “asas” de alumínio na roda da frente, enquanto as de defesa possuem um gancho na parte frontal da cadeira para segurar o adversário.

3- Próteses de última geração

Os amortecedores hidráulicos desenvolvidos para executar salto em distância e salto em altura no atletismo contam com uma tecnologia de ponta! Imagine que a lâmina que forma o pé da prótese de perna também foi feita através de fibra de carbono – um material leve e flexível que faz toda a diferença em competições. Em testes, houve a comprovação de que as próteses o tornaram um competidor com eficiência acima até mesmo dos atletas olímpicos, sem deficiência .

No clima das Paralimpíadas, queríamos reafirmar o que você, gestor esportivo, já deve ter observado: o uso da tecnologia para otimizar resultados esportivos de gestão, treinamento e competições é uma tendência poderosa e lucrativa!. 

Nesse jogo todos saem ganhando!

Agora que você descobriu algumas curiosidades sobre as Paralimpíadas de Tóquio e tecnologia, acesse o nosso site e conheça todas as soluções que temos para te ajudar na gestão do seu negócio esportivo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar